quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

7

Gagá Games

  • quinta-feira, 7 de janeiro de 2010
  • Saga de Animes
  • Share
  • 1. Primeiro, uma descrição do blog pelos autores:
    Gagá: Nosso lema é "jogos velhos para gente velha". O Gagá Games quer curtir um saudosismo, mas também trazer opiniões relevantes e, principalmente, divertir as pessoas.
    Caduco: O blog Gagá Games é o espaço que encontrei para falar de uma das coisas que eu mais gosto: games antigos. Poder relembrar os principais jogos que marcaram minha infância e adolescência é algo muito divertido.
    Senil: Trazer um pouco de nossas experiências com jogos de uma época em que a diversão eletrônica exigia uma boa dose de imaginação. E compartilhar isso com outros que pensam de maneira semelhante ou, quem sabe, fazer com que jogadores mais novos tenham a oportunidade de conhecer coisas mais antigas.
    MSX: Um blog onde os mais antigos possam viver aquelas experiências fantásticas que viveram durante a era dourada dos games e repassar o que esses jogos tiveram de bom aos mais novos.
    Ancião-Kid: No Gagá Games encontrei tanto a oportunidade de discutir sobre games antigos com outros fãs, como relembrar os velhos tempos. O principal do blog é ser divertido.
    Cosmão: Gosto do blog por inúmeros motivos, mas o principal deles é trabalhar com velhos que gostam de coisas que eu também gosto, diferente de outros que preferem dominó ou baralho.
    Bangagá: O Gagá games é um blog para descansar a cabeça dos polígonos modernos e mergulhar no mundo pixelado dos jogos retrô. Jogos antigos são como músicas, não tem data de validade e só melhoram com o tempo! Nós somos como arqueólogos, descobrindo raridades e mostrando ao grande público.
    Antediluviano: O Gagá Games se diferencia por causa das mentes por trás dele, não falando de mim porque eu sou um desastre, mas os demais possuem um discernimento invejável para trazer a informação precisa. Veja por exemplo o Gagá, recentemente ele escreveu uma super matéria sobre Phantasy Star para a Old!Gamer que me deixou de boca aberta, e olha que em se tratando de Phantasy Star eu posso dizer que eu conheço um “pouquinho”. Mas eu acabei topando com informações que eu nem imaginava. Outro que eu admiro muito é o Caduco Breder, se você já tiver lido as matérias dele vai saber do que eu estou falando, simplesmente precisas, fora que ele é “o cara” em se tratando de Castlevania. Temos também o Senil, simplesmente o melhor, ele escreve com uma dedicação raramente atribuída a uma matéria sobre games. Temos também o velho Bangagá que sempre prende a minha atenção com suas fanficções e adora Chrono, bem mais do que eu por sinal. Temos também o Cosmão (não sei o nome dele verdadeiro, deve ser um agente da KGB) que esta realizando um trabalho sensacional com os diários de bordo do Lufia II (eu gosto muito desse jogo). Se ele não estivesse escrevendo, eu mesmo o faria. Fora que eu sempre visito o site dele, o ShuGames, um blog onde ele fala de outros jogos antigos com bastante irreverência. Por fim temos o Mauro, com esse eu não tenho muito contato, mas sei que é o encarregado de nos trazer informações curiosas sobre MSX, e sempre as leio porque, bem, eu não conheço quase nada de MSX, e com certeza ele foi uma soma e tanto no Gagá.
    Gagá: Pronto, o Antediluviano apresentou todo mundo na primeira pergunta, e agora ninguém vai querer ler nossas apresentações na próxima pergunta. Dez chibatadas nele assim que voltar de férias!

    Visite Gagá Games

    2.Quem são os autores?
    Gagá: Eu sou Orakio "O Gagá" Rob, fundador do blog. Antes disso eu era (e ainda sou) editor da Gazeta de Algol, site especializado no meu jogo favorito, Phantasy Star. Sou tradutor inglês > português e sou casado. Ah, tenho dois passarinhos — digo, na gaiola, não sou superdotado :)
    Caduco: Meu nome é André Breder, e no Gagá Games sou conhecido como “Caduco”. Minha especialidade é escrever análises de games clássicos, na minha coluna semanal “Recordar é envelhecer”. Sou também editor do site Castlevania Legends e do site NES Archive. Sou funcionário dos Correios, casado e sem filhos (melhor assim porque não preciso dividir minha esposa com mais ninguém).
    Senil: Sou mestrando em psicologia, escritor e, como hobby, toco bateria.
    MSX: Eu sou Mauro "MSX" Sókrates. Antes eu já tinha o meu site, o Cyber MSX News, que está um pouco parado, e também sou membro do site The NES Archives e moderador do fórum do site já citado.
    Ancião-Kid: Meu nome é Fernando Cordeiro Mota, conhecido como "Ancião-Kid". Pretendo fazer de tudo um pouco, reviews, diários de bordo, mas minha especialidade é encontrar "cameos", falar de jogos bizarros como "Monster Party", e algumas curiosidades.
    Cosmão: Meu nome é Eduardo, sempre conhecido como Cosmão ou Cosmo Kramer, daquele seriado Seinfeld. Trabalho numa empresa de telefonia, a qual me arranca os preciosos segundos e minutos disponíveis para escrever nesse delicioso blog. Tenho mais um blog pessoal pra falar da mesma coisa e ainda participo de mais 2 blogs do mesmo assunto e 3 fóruns de games.
    Bangagá: Sou Pedro ''Bangagá'', trabalho com biografias de personagens, diários de bordos e na caça de vídeos legais sobre jogos. Já trabalhei no melhor site de fanfics da história: Arquivo de Fanfics Ayanami-Souryu. Sou corretor de imóveis e Estudante do curso de Direito.
    Antediluviano: Agora eu vou falar de mim porque eu sou um canalha de marca maior. Meu nome verdadeiro é José Francisco “O Antediluviano”, mas eu sou conhecido mesmo como J.F. Souza (Yoz) ou simplesmente Yoz que é como o pessoal das comunidades de Phantasy Star me conhece. Estou me formando em Gestão em Sistemas de Informação e trabalho na prefeitura de Belém como projetista de drenagem e urbanização em AutoCAD. Sou editor do blog “Histórias Proibidas” e tenho algumas materiazinhas meia-boca publicadas no Gagá. Minha paixão por games iniciou nos velhos Arcades da década de 80, e meu amor por jogos de RPG surgiu mais tarde com o Phantasy Star II rodando no meu velho Mega Drive, mas isso não quer dizer que eu já não tenha experimentado jogos bem mais antigos. Sempre tive vontade em desenvolver meus próprios games, por isso atualmente eu estudo sobre o assunto quando posso informalmente.

    3.Qual a origem do blog e a da união dos autores?
    Gagá: Eu comecei fazendo a Gazeta de Algol. Abri um grupo no Yahoo para os visitantes do site, e volta e meia debatíamos sobre outros jogos antigos por lá. Daí veio a vontade de falar desses jogos em um blog, e não só sobre Phantasy Star. Montei o blog, e convidei o Senil, o Antediluviano, o Caduco e o Bangagá, que eram amigos desse grupo. Os outros fui conhecendo depois e convidando, eles vão contar aí embaixo.
    Caduco: Antes de participar do Gagá Games, já conhecia o Orakio por causa da Gazeta de Algol, como ele mesmo explicou. Quando ele começou o Gagá Games, eu na verdade perguntei a ele se poderia ser mais um colaborador do blog. Sendo prontamente aceito na equipe, estamos aí desde então.
    Gagá: Pensei que eu é que tinha te convidado... estou ficando gagá mesmo :)
    Antediluviano: Bem, ainda falando de mim como um egoísta maldito, eu conheço o Orakio desde o dia em que caiu aquele meteoro que mandou aqueles lagartos gigantes mal encarados pro beleleu. Hehehehehe, brincadeirinha. Na verdade eu conheço o Orakio por causa do seu trabalho no site Gazeta de Algol onde tenho algumas poucas contribuições (Bem poucas mesmo :-). Quando o Gagá Games foi ao ar, pouco tempo depois eu ingressei, e mesmo embora eu não tenha lá tantas coisas publicadas por lá, pretendo escrever algumas matérias bem legais para 2010.
    Gagá: Bloquearam o acesso ao Gagá Games lá no trabalho do Antediluviano. Mas já estamos mobilizando nossa equipe de advogados, e logo o problema estará resolvido.
    Senil: Quando a ideia do Gagá ainda estava germinando ele comentou comigo sobre essa possibilidade e disse que ia querer a minha ajuda. Eu disse que faria com o maior prazer e aguardei até que, alguns meses depois, ele disse que tinha criado o blog e feito o primeiro post. E aí começou o meu caminho nesse asilo.
    MSX: Como citei antes, eu tenho o meu site onde eu posto notícias sobre games e animes. Um belo dia, recebi um convite do Gagá para ingressar nas fileiras do blog com a missão de postar reviews sobre os jogos de MSX, já que ele soube antes. Não pensei duas vezes e aceitei o desafio.
    Ancião-Kid: Conheci o blog através de um amigo meu, com quem eu faço um fangame de Wonder Boy. Ele procurou reviews do game, e entre outros encontrou um feito pelo Senil, no Gagá Games. Ele me passou o link, e no mesmo dia o blog foi pra minha pasta "Favoritos". Logo entrei em contato com o Orakio, propondo uma troca de links, ou seja, um fazer propaganda do blog do outro. Conversando com o Orakio e o Senil, eventualmente veio a proposta para eu escrever um post. Após este post, Orakio me ofereceu a chance de ser mais um membro desta supimpa patota, hehe. Aceitei, e cá estou!
    Cosmão: Conheci o Orakio pelo famoso GOOGLE, digitando PHANTASY STAR e fui cair na Gazeta de Algol. Após ter um breve ataque de risos com o diário de Phantasy Star lá do site, virei fã e fui pedir encarecidamente para participar do blog. Mentira, eu já tinha visto alguns diários de bordo no blog do gagá e achei muito maneiro o jeito dele descrever as aventuras, por isso pedi pra entrar no asilo.
    Bangagá: Sempre fui fã da Gazeta de Algol e conversava bastante com o Gagá sobre tudo. Achei genial a idéia dele de fazer um blog para jogos velhos e conversei com ele a possibilidade de entrar no staff. Pouco tempo depois, eu já era um Bangagá!

    4.Em um blog com mais de um autor, como funciona? Há algum acordo, uma divisão de tarefas, uma estruturação?
    Gagá: No início tentei organizar, mas não muito. Acho que é pior organizar demais do que não organizar, porque às vezes uma coisa muito simples ganha regras desnecessárias e você acaba oprimindo os participantes. Hoje a coisa é bem anárquica: cada um posta o que quiser e quando achar melhor. Às vezes, um posta e logo depois outro vem e posta em cima. Isso supostamente "afana" o brilho do post anterior, mas honestamente, acho que quem quiser ler vai ler mesmo, não vou ficar policiando isso. A ideia é a de que todo mundo se divirta, então não quero que a turma tenha que analisar se o momento é apropriado para postar, nem que pensem "ih, faz tempo que não posto, vou preparar algo senão fica chato". São todos livres para postar quando quiserem. Mas ainda acho que o Mauro MSX e o Ancião-Kid são uns pilantras que não postam quase nunca :)
    MSX: Sim, confesso xDDDDDDD! Sei que posso ser um pilantra para o Gagá, mas a culpa não é minha, e sim do meu computador que não estava funcionando bem. Mas agora que ele está 100% operacional, posso postar normalmente (se bem que eu já estou com 5 reviews prontos pra colocar lá). No mais, o Gagá disse tudo.
    Gagá: Não disse não, eu esqueci de dizer que você é um biltre :)
    Caduco: Como já disse antes, o que eu mais gosto de fazer é escrever análises de games clássicos, e é isso que faço com mais frequência no Gagá Games. Mas o Orakio dá mesmo liberdade para todos os colaboradores postarem o que acharem mais bacana, e isto é um dos principais fatores para ser realmente divertido participar do blog.
    Senil: Nós postamos quando dá, hehehe Alguns mais, outros menos. Cada um conforme a sua disponibilidade de escrever, garimpar imagens ou até mesmo de jogar os jogos de que falamos. Acho que funciona bem assim; se houvessem exigências maiores dos pares, talvez tivéssemos até que fazer um processo seletivo para incluir gente no grupo.
    Ancião-Kid: A minha ideia original era apenas falar de cameos e jogos pouco conhecidos. Mas gostei muito de ter feito o review de Jurassic Park (SMS), e gosto muito de ler os diários de bordo, já tendo alguns jogos em mente para iniciar os meus. Como foi dito, o Orakio nos dá total liberdade, ele já me disse uma vez que só não vale falar palavrão e xingar a mãe!
    Cosmão: Geralmente eu atropelo todo mundo mesmo, não tenho medo de ninguém e que venham as bengaladas, pois sou mestre na luta de bengalas, treinando intensivamente no torneio de Bengaladas de Amsterdã, em 2001. No momento, só posto o eterno diário do Lufia 2, mas em breve tenho algumas surpresas preparadas pro Gagá Games.
    Bangagá: Não existe regras a serem seguidas, exceto o bom-senso de cada um. Às vezes a gente sabe que um de nós é muito fã de algum jogo, então geralmente esse membro cobre mais sobre este jogo. Por exemplo, geralmente sou eu que faço as matérias de Chrono Trigger no blog, apesar de não existir nenhuma exclusividade. Existe liberdade para escrever, e isso é um dos meus pontos preferidos do Gagá Games. A única ''restrição'' seria em relação aos jogos, que não podem ser atuais (aí desvirtuaria o conceito do blog).
    Antediluviano: Não há muito que dizer para acrescentar o que já fora dito. Lembro-me que no começo havia algumas regras, mas depois passamos a ter “total” liberdade, só não se esquecendo do foco do blog que é “Jogos Velhos para gente velha”.

    5.Vocês tiveram alguma inspiração em algum blog, antes de começar a publicar o seu?
    Gagá: ... na verdade não. Já havia outros blogs retrô por aí, não somos exatamente pioneiros, mas eu só acompanhava o blog do Racketboy. Hoje eu acompanho e gosto muito de vários retroblogs brasileiros, mas quando criei o Gagá Games não me baseei em nenhum blog específico. Desde o início eu queria fazer algo que fosse divertido e que não fosse meramente nostálgico. Na verdade, quando comecei mesmo o blog, eu queria era algo que me estimulasse a terminar os RPGs antigos que eu começava a jogar e largava no meio. Por isso já comecei logo com a ideia do diário de bordo. Acho que essa ideia dos diários era meio nova na época, e as pessoas curtiram. Sabe como é, brasileiro adora uma novela :)
    MSX: Também não tive muita inspiração ao criar o meu blog. Se bem que eu queria fazer algo como postar as histórias de vários jogos, mas nunca tinha encontrado alguma coisa que me incentivasse. Por sorte, encontrei o Gagá Games e agora posso fazer isso.
    Antediluviano: Bem, a minha inspiração para os posts nasceu mesmo nas próprias matérias iniciais do Gagá e a possibilidade de fazer parte dessa grande equipe. Em resumo, vi o trabalho deles e quis fazer parte.
    Cosmão: Eu me inspirei no Gagá Games pra criar o Shugames.
    Bangagá: Não, este foi o primeiro blog de jogos velhos que vi!
    Gagá: Nossa, estou me sentindo mais influente do que os Beatles :)
    Senil: Não posso falar sobre o blog em geral, mas sobre meus posts em específico. Eu acompanho blogs aleatoriamente e com alguma dificuldade temporal, mas nunca pensei em ter algum como modelo ao escrever a não ser o meu próprio desejo de compartilhar experiências e promover discussões sobre as coisas. Acho até que o diário de bordo de Phantasy Star III sob a forma de literatura é algo que nunca vi em blog nenhum. Ao menos não dessa magnitude e com a intenção não só de falar sobre o jogo e sua história, mas também jogá-lo e servir como um guia àqueles que desejassem se aventurar em Alisa III (seja pelo joystick, ou pela imaginação ao ler).

    6.O que alimenta seu blog (o que faz ele permacer vivo)? Visitas, idéias, lazer ou outro?
    Gagá: Pura diversão. Surgiram algumas oportunidades totalmente inesperadas, como a colaboração com a revista Old!Gamer, mas eu faço o blog mesmo porque dou muita risada escrevendo os posts e lendo os comentários, e porque fico muito feliz em ver que as pessoas também estão se divertindo. Além disso, esses jogos são muito especiais para mim, e me sinto bem expressando esse sentimento nos posts. Num mundo em que todos estão jogando God of War e afins, estar entre pessoas que curtem uma partidinha de Fantasy Zone faz você também se sentir parte da raça humana...
    Caduco: Realmente o Gagá Games é mais uma forma de lazer para seus colaboradores. Tudo bem que o Orakio está ficando rico após se tornar colaborador da OLD!Gamer, e também com os anúncios do blog, mas isto é algo mais do que merecido... hehehehehe...
    Cosmão: Diversão, como disse o Gagá. É divertidíssimo escrever e ler os comentários do pessoal. Apesar de todos estarem ajudando o Gagá a erguer sua mansão numa ilha no pacífico, todos estão contentes de escrever pro melhor blog retrô da blogsfera :D !
    Antediluviano: Com certeza é por fama e glória. Mas acho que ainda não rolou porque a fama não veio e a glória me deu um fora semana passada... :-) Eu acho que o meu combustível principal é a oportunidade de treinar e me divertir escrevendo sobre games. E mesmo apesar de possuir a minha “carteirinha de miserável”, eu jamais almejei ganhos financeiros por todo o meu trabalho realizado na área de games.
    Gagá: Bom saber. Quando eu começar a fazer um bom dinheiro com o blog, já sei que não vou ter que te pagar nada :)
    Senil: Acho que é a importância que esses jogos têm em nossas vidas, sendo algo não restrito somente à nossa infância. Afinal, só pude ter acesso a muitos dos retrogames por meio de tecnologias mais modernas, quando já estava saindo da adolescência praticamente. A diversão e o prazer de compartilhar isso tudo é o que mantém o blog vivo, eu acho.
    Bangagá: A felicidade de sempre avançar nos jogos e compartilhar isso com milhares de pessoas, faz a tarefa de escrever no Gagá Games ser bastante gratificante. Manter a chama viva dos retro-jogos também é uma inspiração, pois a história tende a esquecer aquilo que muitos consideram ''ultrapassado''. Ultrapassada é a carne que a gente esquece na churrasqueira!
    Gagá: Rapaz, se eu fosse caminhoneiro essa sua frase ia agora mesmo para o para-choques!
    MSX: Diversão mesmo. Me sinto feliz por minhas postagens serem bem recebidas. Tento passar o máximo de informações possíveis sem fugir do escopo do assunto e até o momento posso dizer que estou indo bem se levarmos em conta os excelentes comentários dos visitantes.
    Ancião-Kid: É a diversão, sem dúvida. O saudosismo é também um grande motivo, quantas pessoas ainda se lembram e gostam do desenho Caverna do Dragão por exemplo? Os games antigos trazem lembranças de uma época melhor para quem tem agora entre vinte e trinta anos.

    7.Como são os seus leitores? Pode traçar um perfil deles?
    Gagá: Acho que temos poucos visitantes "modernos" dispostos a conhecer jogos velhos. A maioria (ao menos dentre os que postam comentários) parece ser de jogadores que viveram a época (o que já os situa ali entre os vinte e poucos e trinta anos), e que querem relembrar bons momentos e ter com quem conversar sobre sua paixão por esses jogos. Costumam ser pessoas bem humoradas e muito simpáticas. Basicamente, homens. Só lembro de ter recebido comentários femininos em duas ou três ocasiões no blog e no Twitter. Raios, nem a minha esposa posta comentários no meu blog :)
    Senil: Pessoas interessadas no verdadeiro e genuíno "jogar videogame". Aqueles que não vêem essa atividade como algo somente para matar o tempo um pouco, mas para se aprofundar e curtir durante muito tempo. Ou seja, pessoas que têm um sentido totalmente diverso dos mais novos acerca disso. Claro que, se formos fazer estatísticas, veríamos que são na maioria homens e já na idade adulta; mas não é o gênero ou a idade que os faz acessar o blog.
    MSX: Com certeza a maioria são os gamers veteranos que viveram e presenciaram o "boom" no início dos anos 90 (ou até antes na época do Atari). Mas seria bom que os mais novos pudessem visitar e expressar suas opiniões sobre os games - se bem que um ou outro milagre acontece quando alguém mais jovem vira fã dos consoles antigos, por exemplo.
    Cosmão: A maioria que lê o Gagá, com certeza nutre um grande carinho por jogos velhos e isso não é diferente de cada um dos redatores do blog. Acho que o maior vínculo acaba sendo os jogos retrôs mesmo, sendo que, por eles, é possível se traçar um perfil quase idêntico entre redator e leitor (ok, escrevi bonito, mas não acostumem).
    Bangagá: Tem desde senhores recatados a jovens incautos. Gosto muito de ver gente jovem no Blog, pois mostra que a juventude não se interessa apenas por CGs arrepiantes e efeitos especiais.
    Antediluviano: Isso eu não sei informar com plena exatidão, mas acho que todos os artistas Hollywoodianos e os super heróis das histórias em quadrinhos sempre visitam a gente no GagáGames depois de um dia enfadonho de trabalho. Hehehehehehe Bem, falando sério, acredito que outros donos de blogs RetroGames e fans de jogos da época do Xunda — não me pergunta quem é o Xunda senão eu te respondo :-). Há! Sei que tem algumas pessoas do meio acadêmico por causa das divulgações que acabo fazendo volta e meia nessas comunidades de estudantes na área tecnológica e de desenvolvimento de games.
    Gagá: Ok, o George Clooney pediu que eu não divulgasse o nome dele, mas eu não resisto.

    8.Melhor jogar ou falar e debater sobre o assunto?
    Gagá: Boa pergunta. Eu acho que as duas coisas se completam. Sabe quando dizem que o melhor da festa é se preparar para ela? Jogar é muito divertido, e falar sobre os jogos é a cereja no bolo. E quando você vai fazer um texto mais aprofundado sobre um jogo, tem que jogar com muita atenção, e acaba reparando em detalhes que passavam despercebidos quando você jogava só para se distrair.
    Caduco: Concordo totalmente com o Orakio. Para eu escrever sobre um game, por exemplo, normalmente o jogo novamente até o fim, e sempre tendo atenção de pegar o máximo de detalhes para dar um conteúdo interessante para meus textos.
    Ancião-Kid: Assino em baixo o que foi dito pelo Orakio e pelo Caduco. Para falar sobre qualquer game o ideal é jogar ele até o fim, para ter um bom conteúdo. Claro, que dependendo do game, isso nem sempre é possível.
    Antediluviano: Pessoalmente eu me dou melhor jogando do que falando sobre os jogos.
    Gagá: Deixa de ser humilde, rapaz, o seu diário de bordo de Crusader conquistou fãs até na Espanha!
    Antediluviano: Gosto de descobrir erros nas regras dos games e explorar isso para ver o que acontece. Na verdade eu termino um jogo uma primeira vez na “raça” e depois eu jogo várias vezes usando macetes e tentando encontrar Bug’s, e as vezes eu até uso códigos de Game Genie só pra ver se o jogo “agüenta ao menos uma noite de amor comigo” :-), acho que o prazer em escrever sobre games esta em expor essas descobertas, igual ao que o meu amigo Fabiano do Site Curiosidades de Phantasy Star faz no site dele. Há! Eu sou apaixonado por versões betas de jogos, e vou escrever sobre elas também.
    Senil: São duas coisas bem diferentes. E ambas são boas justamente por isso. Adoro jogar (sozinho ou com amigos), mas também gosto de falar a respeito. O que mostra que nunca o jogo se resume àquilo que acontece na tela, sempre a ultrapassa.
    MSX: As duas coisas, com certeza. Jogar e discutir é tudo de bom. Assim, você pode memorizar certos detalhes - ou tudo - do game enquanto discute.
    Cosmão: Já responderam por mim. Jogar é delicioso. Jogar e poder escrever sobre é melhor ainda. Jogar, escrever sobre e saber que tem pessoas que gostam do que você escreve é uma sensação próxima ao orgasmo (/modo exagero off).
    Gagá: Cara, a sua vida sexual parece ser bem mais esquisita do que a minha.
    Bangagá: Prefiro jogar, mas debater é divertido demais! Poder compartilhar suas experiências, aprender mais sobre os jogos e até ENTENDER mais sobre eles só é possível graças ao debate. Mas para mim, jogar é mais importante pois é a força principal para começar a debater o assunto.

    9.Como vocês definem um blog de sucesso? O seu já teriam alcançado este sucesso?
    Gagá: É óbvio que todo mundo sempre quer mais, eu sempre vou querer mais visitantes, mais gente comentando. Mas o Gagá Games já está muito, muito além do que eu esperava. Sou do tipo que não se incomoda muito em fazer blog/site para meia dúzia de pessoas, desde que essas pessoas volta e meia façam algum comentário sobre o trabalho, e que a gente possa se divertir falando sobre isso. Com a Gazeta de Algol é mais ou menos assim, é um site para um público muito restrito, mas fiz bons amigos e me divirto muito. Na minha opinião, isso é ter um blog de sucesso: cativar as pessoas e se divertir junto com elas, não importando quantas sejam. Nesse sentido, o Gagá Games é um sucesso completo para mim, não esperava atrair tanta gente.
    Caduco: Bem, ainda espero poder ficar rico escrevendo para o Gagá Games, e por isso torço para que o Orakio possa ficar milionário logo com o blog... hehehehehe...
    MSX: Acho que o Gagá Games fez mais do que se pensava. Hoje o blog alcançou um nível que poucos da mesma categoria tem. Falar de jogos antigos e fazer com que esses gamers relembrem o passado foi o ponto fundamental para o sucesso do Gagá Games porque público pra isso tem e muito. Podemos encontrar muitíssimas pessoas da nossa idade que, mesmo jogando os consoles mais modernos, sempre falam dos antigos com um certo prazer especial, com aquela sensação de que jogar os games antigos foi tudo de bom que aconteceu em suas vidas e que jamais esquecerão esses sentimentos. É algo que não tem preço.
    Antediluviano: Bem, Para essa pergunta eu daria como resposta “fazer a diferença”. Ou seja, escrever de um modo que raramente seria visto em outro lugar. Veja o exemplo dos diários de bordo de Phantasy Star III que o meu amigo Senil escreveu, você não vê aquele estilo de escrita em muitos sites do gênero. Veja os diários de Bordo do Lufia II escrito pelo Cosmão, você dá umas belas gargalhadas lendo as matérias, e acredito que estamos indo muito bem obrigado.
    Senil: Acho que o sucesso não é contado pelo número de pessoas que nos visitam (embora seja um fator importante até para manter algo funcionando), mas pela nossa própria satisfação pessoal. Mesmo meus posts não estando entre os mais comentados (e não estão mesmo! hehehehe), ainda assim eu me sinto feliz com o que todos nós temos alcançado, juntos. Então, sim, eu creio que o sucesso foi atingido; aquela sensação de que estamos fazendo a coisa como deveria ser feita.
    Cosmão: Eu concordo com tudo aê, mas ainda quero as balas de menta que me prometeram quando entrei no Gagá Games...
    Gagá: Se você fizesse parte do grupo da Gazeta de Algol, já saberia que eu sou péssimo em cumprir promessas :)
    Bangagá: Um blog de sucesso é aquele que sempre é capaz de surpreender seus leitores, sendo sempre atualizado e divertido. O Gagá Games é desse jeito e já é um blog de sucesso. Resta a nós, entretanto, manter esse ritmo divertido e criativo, para que ele nunca vire um blog chato sobre jogos!

    10.Qual post que vocês mais gostaram, e por que?
    Gagá: Eu gosto muito do post que fiz sobre Phantasy Star I. Pesquisei muito, e enquanto escrevia fui notando detalhes que me fizeram gostar ainda mais do jogo. O post acabou se tornando a base da reportagem que escrevi para a Old!Gamer. Sonho em preparar um post no mesmo nível sobre Phantasy Star II. E também estou muito satisfeito com um post que fiz recentemente para a coluna do Gagá no GameBlog que fala sobre meu interesse por jogos musicais. É divertido falar sobre as coisas das quais eu gosto, principalmente quando são coisas engraçadas e... levemente ridículas :)
    Caduco: Entre os meus posts, gostei de escrever todos eles, sendo que não tenho um que seja especial ou mais importante que o outro para mim. Em relação aos posts dos colegas de blog, gostei muito do post do Orakio sobre o Phantasy Star I, afinal também sou muito fã deste grande RPG. Não é questão de puxar saco do “chefe”, mas Phantasy Star é um game que marcou de modo definitivo minha existência como gamer. Se não o tivesse jogado, talvez hoje nem curtiria o gênero RPG.
    Cosmão: Com ctz, dois diários marcaram minha vida no blog: do Tales of Phantasia, do Gagá, e o do Crusader of Centy, do meu saudoso amigo Antediluviano, que infelizmente anda meio sumido do blog.
    Bangagá: As biografias que escrevi de cada personagem de Chrono Trigger. Foi algo que sempre quis fazer e pude mostrar para todos a profundidade que os personagens deste clássico tinham.
    Senil: Eu já tive três fases no blog. Uma com posts aleatórios conforme a vontade ou oportunidade, uma série de resenhas de jogos de Sega CD (que vou retomar em breve) e o diário de bordo de Phantasy Star III. Eu poderia destacar um de cada período. A entrevista com o Fernando, que acabou integrando o asilo algum tempo depois; um dos "Aquecimentos" que deram início à longa serie de posts sobre Phantasy Star III e um jogo que adorei para Sega CD, Dennin Aleste.
    MSX: Acho que foi o do Knightmare, o primeiro post que eu fiz falando sobre os games de MSX. Lembro que eu fiz aquilo meio que na marra pois eu usei o Live CD do Ubuntu porque meu micro tinha um problema seríssimo no meu HD do sistema. Levei uns 3 dias pra montar tudo e felizmente deu certo.
    Antediluviano: Com certeza todos os posts referentes a Phantasy Star. Gostei muito de escrever (e gosto de ler também) os meus posts do Crusader of Centy (Chamado de Soleil na Europa e no Japão chamado de Shin Sōseiki Ragnacënty 新創世紀ラグナセンティ) que estão publicados aqui: Crusader of Centy Ah sim! Eu gosto de ler sobre remakes de jogos antigos para plataformas atuais e sobre desenvolvedores de fundo de quintal reconstruindo seus games preferidos.
    Ancião-Kid: Ainda não escrevi muitos, mas o que mais gostei foi o no qual mostrei o cameo de Robocop num jogo do Joe & Mac. Todos que comentaram gostaram do post, pois ninguém parece ter visto ele antes. Posts de amigos que me lembro agora, do Caduco gostei do post sobre Alex Kidd in Shinobi World, e apesar do melhor post do Orakio ser o sobre Phantasy Star, gostei muito do que mostrava que muitas idéias de Metal Gear vieram do primeiro Wolfenstein. Gostei do Cosmão descendo a "lenha" no Flintstones de Master, e do Senil nos seus diários de bordo sobre Phantasy Star III.
    Gagá: Ancião, eu gostei daquele seu post sobre o Princess Tomato in Salad Kingdom. Nunca pensei que pudesse existir um jogo tão bizarro.

    11.E quais o planos para o futuro?
    Gagá: Dominar o mundo, me mudar para Aruba com a minha esposa e ter um(a) filho(a) para jogarmos Lunar juntos. Comecei agora uma "carreira" de game repórter, e gostaria de dedicar mais tempo da minha vida profissional a ela, sem abandonar a carreira de tradutor. Vamos ver se surgem boas oportunidades.
    Senil: Bom tanta coisa... Academicamente, queria terminar meu mestrado, começar um doutorado, publicar alguns artigos sobre videogame em periódicos nacionais e estrangeiros e conseguir umas aulas em faculdades (sim, estou precisando de um emprego! hehehehe). Gamisticamente (e não "gay misticamente" por favor! hehehe), gostaria de continuar jogando, falando e discutindo sobre jogos; o que é um prolongamento informal do que já faço na academia. Pessoalmente, me casar um dia (quem sabe, talvez.. .Nunca se é velho demais afinal de contas). E, por fim, literariamente, terminar todos os livros que já comecei a escrever, contos e publicá-los (e ganhar a vida com esse suor em específico).
    MSX: Trabalhar, ganhar uma boa grana e viajar pro Japão com o objetivo de arrecadar uns micros MSX e cartuchos de Famicom pra minha humilde coleção de videogames.
    Ancião-Kid: Ficar rico e comprar a Sega, para arrumar Sonic e Phantasy Star, e apagar Virtua Fighter e Phantasy Star Portable 2 da história. Sério agora, pretendo continuar criando games, tendo a idéia de futuramente fazer um game envolvendo mitos e folclore do Brasil.
    Cosmão: Ser ator pornô !!!! (nota mental: vc já é casado, idiota) — Arram, err, gostaria de viver de jogos velhos, escrevendo sobre eles :D !
    Caduco: Ficar rico, comprar um carro conversível e uma mansão na Califórnia.
    Antediluviano: Pretendo escrever sobre as versões beta de jogos antigos, iniciar, desenvolver e concluir os meus diários de bordo de Phantasy Star II, além de algumas outras surpresinhas que não vou mencionar por enquanto. Depois disso, eu pretendo viajar para outro planeta, montar o meu quartel general e desenvolver um plano para dominar o universo com o meu exercito de batatas fritas. :-)
    Bangagá: Ganhar na megasena, comprar os direitos da Sega e juntar o pessoal do Gagá Games e o time original de Phantasy Star para criar o maior clássico de todos os tempos: Phantasy Star V!
    Gagá: Como você pode ver, temos objetivos um tanto modestos.

    12.Vocês assinam e autorizam a publicação dessas declarações?
    Gagá: Sim.
    Caduco: Claro, manda ver!
    Senil: Sim. Desde que nada seja alterado para o total oposto, por mim tudo bem! huahuahuahua Brincadeira! Mas aceito correções de digitação. hehe :-P Autorizo sim, com toda certeza.
    MSX: Assino embaixo! Autorizada!
    Ancião-Kid: Sim!
    Bangagá: Pode publicar!
    Antediluviano: Já acabou?! Poxa... pode sim!
    Cosmão: autorizo mediante ao pagamento de 1.000 rupees !! :) Ok, não teve graça, manda bala :D
    Gagá: Obrigado, Cosmão, a gente precisava mesmo de uma piada ruim dessas para encerrar a entrevista. Lá se vão nossos possíveis novos visitantes.

    7 Responses to “Gagá Games”

    Gagá Games » Entrevistão com a equipe do Gagá Games! disse...
    8 de janeiro de 2010 14:54

    [...] Leia a entrevista da velharada do Gagá Games no Entrevista Blogs! [...]


    André "Caduco" Breder disse...
    8 de janeiro de 2010 15:17

    Valeu Entrevista Blogs! Foi muito legal poder participar desta entrevista!
    .-= André "Caduco" Breder escreveu em seu blog blog: Entrevistão com a equipe do Gagá Games! =-.


    Lucianaweb disse...
    8 de janeiro de 2010 18:17

    Gostei muito do blog mesmo porque também sou dessa época ou mais, antes eu já jogava Enduro, Pac Man e River Raid. Acontece que vocês deprimem a gente com essa estória de velho. Com a entrevista já estava me sentindo bicentenária.
    Cosmão, 1.000 Rupees são fáceis de conseguir depois do nível 30.


    JuMaFaS disse...
    9 de janeiro de 2010 07:00

    Interesante entrevista, es bueno conocer mas a la gente de Gagá Games. :)
    .-= JuMaFaS escreveu em seu blog blog: ¿Porque varían algunos juegos según la región? =-.


    Juunin disse...
    9 de janeiro de 2010 08:47

    Ficou muito legal a entrevista! E 1000 rupees pode ser um monte, principalmente se forem os do Zelda... o Link era o terror das vilas quando chegava quebrando toda a porcelana.


    juliano disse...
    9 de janeiro de 2010 11:34

    Achei muito boa a entrevista, conheci o blog dos Gagá procurando algo sobre Tales of Phantasia, acabei achando muitas outras matérias bem interessantes.
    Todos dias clico nele lá pra ver o que saiu de novo


    GLStoque disse...
    9 de janeiro de 2010 12:25

    Gente! As colegas tão famosas! (Será que a moderação achará isso ofensivo?)... Calma!... Me Larga que Eu Sou Lôca!

    Eu conheço os bofes. O Gagá e o Cosmão pelo menos. Fala com eles... (meses depois)... viu... agora pega minha bolsa e coloca no carro.

    Minino! Que fama é essa, quase não consigo chegar aqui, tive que dormir em pé na fila para não amassar essa roupa... Isso que é sucesso.

    Esse é simplesmente o melhor Blog de jogos antigos da internet, até serviu de inspiração para escrever o meu. Não sabia que o asilo de vocês bombava tanto. São muitas kakuras, não consigo decorar todos os nomes.

    Adorei a entrevista... e caso seja barrado na moderação replicarei esse comentário em outro lugar.

    Arrasa Nem!


    Postar um comentário

    Subscribe